Citação

Cais – Karine

Veja bem, não há o que fazer
Se os erros atrás não fazem mudar você
Me busquei dentro dos olhos teus
De tudo encontrei, mas nem um resquício meu
Quis desafogar você do amargo mar de não se importar assim
E as migalhas que me deu não quero mais, eu quero mais pois

Foi pra longe de nós, se perdeu
Avançando os sinais do meu eu
Me encontrei como cais de nós dois
Só parta em paz, pois parte de nós já foi

Quis desafogar você do amargo mar de não se importar assim
E as migalhas que me deu não quero mais, eu quero mais pois

Foi pra longe de nós, se perdeu
Avançando os sinais do meu eu
Me encontrei como cais de nós dois
Só parta em paz, pois parte de nós já foi

Status

ela me entende (Lágrima – Maria Bethânia)

Maria Bethânia, me entende. Só sinto. Clica para escutar

Lágrima por lágrima hei de te cobrar. Todos os meus sonhos que tu carregaste, hás de me pagar. A flor dos meus anos, meus olhos insanos de te esperar. Os meus sacrifícios, meus medos, meus vícios, hei de te cobrar. Cada ruga que trouxer no rosto, cada verso triste que a dor me ensinar .Cada vez que no meu coração, morrer uma ilusão, hás de me pagar. Toda festa que adiei, tesouros que entreguei, a imensidão do mar. As noites que encarei sem Deus, na cruz do teu adeus, hei de te cobrar. A flor dos meus anos, meus olhos insanos, de te esperar. Os meus sacrifícios, meus medos, meus vícios, hei de te cobrar. Cada ruga que eu trouxer no rosto, cada verso triste que a dor me ensinar. Cada vez que no meu coração morrer uma ilusão, hás de me pagar. Toda festa que adiei, tesouros que entreguei, a imensidão do mar. As noites que encarei sem Deus, na cruz do teu adeus, hei de te cobrar… Lágrima por lágrima.

Autor: Roque Ferreira

Áudio

Respire Fundo Gabi Luthai e Mar Aberto)

Clica aqui e desacelera um pouco ▶️

Espalhe amor, seja amor
No caminho, uma flor
Tem valor, mesmo se tiver espinhos
Traga paz, viva em paz
Tá tudo bem, seja capaz
De provocar algum sorriso
No rosto de alguémSe a vida te convida pra dançar
Num ritmo descontrolado, injusto
Respire fundoDeixe o seu coração de janela aberta
Deixa ser desperta
Sinta o gosto do muito ou do pouco
Se entrega, pode ir sem pressaViver é mesmo assim
Com o tempo tudo se acertaEspalhe amor, seja amor
No caminho, uma flor
Tem valor, mesmo se tiver espinhos
Traga paz, viva em paz
Tá tudo bem, seja capaz
De provocar algum sorriso
No rosto de alguémE se a vida te convida pra dançar
Num ritmo descontrolado, injusto
Respire fundoDeixe o seu coração de janela aberta
Deixa ser desperta
Sinta o gosto do muito ou do pouco
Se entrega, pode ir sem pressaDeixe o seu coração de janela aberta
Sinta o gosto do muito ou do pouco
Se entrega, pode ir sem pressaViver é mesmo assim
Com o tempo tudo se acerta
Viver é mesmo assim
Com o tempo tudo se acerta

Compositores: Gabi Luthai / Gabriel Rocha / William Santos / Sabrina Lopes

Vídeo

Los Hermanos – Sétimo andar

Fiz aquele anúncio e ninguém viu
Pus em quase todo lugar
A foto mais bonita que eu fiz
Você olhando pra mim Alto aqui do sétimo andar
Longe, eu via você
E a luz desperdiçada de manhã
Num copo de café Deus sabe o que quis foi te proteger
Do perigo maior, que é você
E eu sei que parece o que não se diz
O seu caso é o tempo passar
Quem fala é o doutor Parece que foi ontem, eu fiz
Aquele chá de habu
Pra te curar da tosse do chulé
Pra te botar de pé E foi difícil ter que te levar
Aquele lugar
Como é que hoje se diz?
Você não quis ficar Os poucos que viram você aqui
Me disseram que mal você não faz
E se eu numa esquina qualquer te vir
Será que você vai fugir?
Se você for, eu vou correr
Se for, eu vou

Fonte: LyricFind

Compositores: Rodrigo Amarante De Castro Neves

Letra de Do sétimo andar © Universal Music Publishing Group

Citação

Poema de Lucas Veiga

(Clique para ouvir >>> Anavitória – Barquinho de Papel – MINIDocs® • Ao Vivo em São Paulo)

“Não sinto tua falta.

Não sinto a falta do teu cheiro

de perfume importado

que exportou de mim.

Não sinto falta do teu erre puxado,

nem do teu beijo gosto-de-dente

que morde coração-envenenado.

Não sinto tua falta.

Não sinto.

Nem lembro de você.

Nem da tua respiração ofegante.

Não sinto falta.

Eu sinto ânsia.

Distância.

do teu signo-preto,

do teu silêncio-grito

Sinto ânsia.

E a provoco.

E enfio meus dez dedos

na garganta

pra ver se vomito teu ser

da minha alma.”

(Lucas Veiga)