o primeiro passo

O primeiro passo sempre é o mais difícil, não temos equilíbrio para sustentar o corpo e temos medo de cair.

Medo.

O medo pode nos alertar quando há perigo, nos proteger, mas também pode nos fazer parar.

Parar.

Sem movimento não existe crescimento – não estou falando de parar no sentido de descansar, respirar ou pegar impulso – e sim sobre ficar imóvel, congelar e paralisar.

Crescimento.

Ninguém nos avisou que crescer seria um “troço” desafiador – na verdade, difícil, bem difícil – não nos alertaram também, sobre as quedas, decepções, tombos e de todas as coisas que fazem parte do “pacote” no processo de crescimento.

O primeiro passo, o medo, o parar e o crescer. Todos eles juntos – amigos inseparáveis – fazem parte da construção da nossa história. Que não esqueçamos de (re)começar – como no primeiro passo – sempre que preciso for.

(Re)começar.