cansada

Alerta de textão

[…] Só estou triste hoje porque eu estou cansada. De um modo geral eu sou alegre […]

(Entrevista de Clarice Lispector, concedida em 1977, ao repórter Júlio Lerner, da TV Cultura.)

Clarice é tão atemporal que me faz imaginar o que ela escreveria e falaria sobre esse tempo sombrio que estamos enfrentando   – chamo-a de Clarice como quem tem intimidade, sim, somos íntimas, há momentos que somos apenas nós duas.

Estou cansada, repito frequentemente, talvez você também. Exaustão física e mental. Não tem como fazer de conta ou forçar um riso quando se quer chorar. Bagunça interna. Caos mundial. No Brasil a crise política, econômica, social, ambiental, sanitária, educacional me causa mais incomodo. Às vezes penso que nada pode ser feito. A desigualdade escancarada. A violência gratuita. A meritocracia pungente. A discriminação velada. Me recuso a chamar o atual representante do país de presidente, não consigo nomeá-lo para além de genocida manipulador mentiroso. Tenho medo do que virá ou se virá. Estou cansada.

Ah, Clarice, você faz falta…

Esgotamos

Estamos todos exaustos. Esgotamos. Acreditamos que seriam apenas alguns meses para tudo voltar ao “normal”. Não voltou. Já faz um ano que seguimos olhando amedrontados para a vida. Mascarados choramos. Tivemos que aderir a uma nova rotina. Lavar. Lavar. Álcool em gel. Máscara. Esgotados acordamos e dormimos. Olhamos para o céu e nos perguntamos: “até quando, meu Deus”.

Sinto outras dores

Não sinto apenas a dor de quem teve um coração partido.

Sinto dor por ver uma Terra que agoniza.

Pandemia.

Racismo.

Homofobia.

Violência.

Desigualdade.

Guerra…

Pandemia. Racismo. Homofobia. Violência. Desigualdade. Guerra… Mata por minuto.

No Brasil (des)governo. Fake news. Ministro entra. Ministro sai.

Pessoas são consideradas números. Descartáveis.

Não há respeito pelos que morreram.

Todas as vidas importam.

Sinto dor por todas.

Inúmeras histórias de vida. Perdidas.

Choro. Sofro.

Desejo. Imploro.

Empatia.

Respeito.

Afeto.

Amor.

Por favor.