Talvez (Caetano Veloso e Tom Veloso)

Talvez pra você eu seja mais um
Pra mim você é o que ninguém foi
Eu vivo a vida com calma
Pensando no amor
Talvez meu olhar que te conquistou
Não tenha mais luz nem tenha mais cor
Mas tantas memórias, histórias
Canções pra compor
Me levam a crer que você
Planeja ficar sem me ver
Mas guarda no fundo a voz
Da vida cantando pra nós
Talvez esta dor um dia fará
Do nosso lugar um forte, um lar
Eu guardo no peito a vontade
E a certeza de amar
Nota

Resolvi aparecer só porque o @tiagoiorc apareceu.

Para quem não tá sabendo da novidade… ele lançou na quinta-feira (11) nova música e novo clipe.

A letra é IMPACTANTE, o clipe ainda mais. Necessário escutar – digo escutar não apenas ouvir – mais de uma vez para entender a mensagem. Seis minutos de tirar o fôlego.

O tema é indispensável para reflexão e discussão, chama atenção para questões que estão presentes em nosso dia a dia. @tiagoiorc expôs suas vulnerabilidades, e é preciso ter coragem para fazê-la. Lembrei do título do livro de Brené Brown, “A coragem de ser imperfeito”, lido recentemente, que fala sobre aceitar nossas vulnerabilidades e ousar ser quem você é.

Um spoiler dessa letra tão impactante👇🏼

[…]
Eu duvidei da minha validade. Na insanidade virtual. 
[…]
Precisamos nos responsabilizar, meus amigos / A gente cria um mundo extremo e opressivo / Diz aí, se não estamos todos loucos / Por um abraço / Que cansaço
[…]
Cuidado com padrões radicais / Cuidado com absurdos  normais / Cuidado com olhar só pro céu / E fechar o olho pro inferno que a gente mesmo é capaz”
[…]

Nota

Rubel – Mantra ft. Emicida

Ó meu pai, se tu existes
Manda a tua força, a gente aqui precisa
De descompromisso, de sabedoria

A pista tá vazia
E a gente não consegue nem sambar
Muda também alguma coisa de lugar
E deixa a luz entrar
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer

Que a gente não precisa de nada, nada (Não me deixa esquecer)
Que a gente não precisa de nada, nada (Não me deixa esquecer)
Que a gente não precisa de nada, nada (Não me deixa esquecer)
Que a gente não precisa de nada, nada (Não me deixa esquecer)
Que a gente não precisa de nada, nada (Não me deixa esquecer)

Pergunte a um gorila em que ano nós estamos
Nós estamos aí, cara Jorge, pega a espada e corta
Todo o mal que tem nesse mundo
Se o mal te for demais
Ajudo com uma prece e meu verso mais forte

Imagina a nossa terra
Reluzindo o que tem de mais profundo
Imagina o nosso povo todo se entendendo
Em coros, cantos, ó que sorte

Jorge, eu já perdi meu tempo
Encarando o próprio espelho
Medindo amor, contando like
Ouvindo os outros, tendo frio e tendo medo

Tua força, teu cavalo
Meu amparo, minha morada, meu segredo
Tua espada e tua coragem
Me acompanham na jornada desde muito cedo

Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer
Não me deixa esquecer

Que o melhor lugar (Não me deixa esquecer)
Do mundo é aqui (Não me deixa esquecer)
E agora (Não me deixa esquecer)

Que o melhor lugar (Não me deixa esquecer)
Do mundo é aqui (Não me deixa esquecer)
E agora (Não me deixa esquecer)
Que o melhor lugar (Não me deixa esquecer)
Do mundo é aqui (Não me deixa esquecer)

E todo silêncio assim tenso
É o resto de algum pesadelo
Manifesto equilíbrio tipo cerebelo
Quando o dia arrepia dos pés ao cabelo
Eu deixo fluir é o feng shui
É o som das águas desobstruir
Tudo que tanta mágoa tentou destruir

De farelo em farelo me reconstruí
Tanto dado, tanto caos, quanto cabo, quanto mal
Quanto enrosco, é loucura iniciante ou juízo final
Tanto encosto quanto imposto, vendo rosto posto
Que se não, um vazio brutal

Meu truta, somos poeira das estrelas, nada além
Frutos do acaso, soltos no tempo como nuvens
Luzes que cortam horizontes quando surgem
Ciclos que fecham, saca, assim como tu vens

“Cê gravou isso”

Eu peço a São Jorge
Que o nosso canto o canto de um povo inteiro Cante muito mais

Eu peço a Tins e Bens e Tais
Eu peço a Caetano e Caymmi
Que nos ilumine que o nosso canto cante muito mais

Eu peço a São Jorge
Que o nosso canto o canto de um povo inteiro cante muito mais

Eu peço a Tins e Bens e Tais
Eu peço a Caetano e Caymmi que nos ilumine
Que o nosso canto cante muito mais

Transforma(dor)- Mariana Nolasco

Difícil é entender
Que isso tudo vai passar
Espelho meu Acho que a gente precisa conversar

Me diz o que é que tem aí sem ser confusão
Há algo além do medo
Escondido em cada intenção

Esperança de criança
Temperança amansa a dor
Calmaria em meio a tempestade
Silêncio na cidade

No coração de quem buscou transformação
Nem tudo é como a gente gostaria
Mas, algo em mim sempre dizia

Confia, confia
Que o aperto aí no peito vai mudar de cor

E a agonia vai embora quando eu acolho esse terror

Transformador
Transformo a dor
Em toda forma que houver de amor Transformador
Transformo a dor
Em toda forma que houver de amor

Transformador
Transformador
Transformador
Difícil é entender que isso tudo vai passar

Compositores: Mariana Pretoni Nolasco