Citação

Cais – Karine

Veja bem, não há o que fazer
Se os erros atrás não fazem mudar você
Me busquei dentro dos olhos teus
De tudo encontrei, mas nem um resquício meu
Quis desafogar você do amargo mar de não se importar assim
E as migalhas que me deu não quero mais, eu quero mais pois

Foi pra longe de nós, se perdeu
Avançando os sinais do meu eu
Me encontrei como cais de nós dois
Só parta em paz, pois parte de nós já foi

Quis desafogar você do amargo mar de não se importar assim
E as migalhas que me deu não quero mais, eu quero mais pois

Foi pra longe de nós, se perdeu
Avançando os sinais do meu eu
Me encontrei como cais de nós dois
Só parta em paz, pois parte de nós já foi

Status

4km é meta alcançável

a gente não acorda num dia e corre 5km de uma vez só, exceto se for corredora profissional. descobri com a corrida, que tempo e paciência devem ter proporções iguais. é necessário conhecer o percurso e também o próprio limite. nós que decidimos nosso limite. sendo piegas, comparo o ato de correr com a própria vida: esperar; seguir; descansar; seguir; parar; seguir; desviar; voltar; seguir; continuar. apenas com tempo e paciência - chegamos - ou melhor, seguimos. já tenho até playlist para correr. eu. música. suor. sol ou chuva. silêncio. respiração. coragem. um caminho. a gente sabe quando dá, sempre sabe.  
Status

ela me entende (Lágrima – Maria Bethânia)

Maria Bethânia, me entende. Só sinto. Clica para escutar

Lágrima por lágrima hei de te cobrar. Todos os meus sonhos que tu carregaste, hás de me pagar. A flor dos meus anos, meus olhos insanos de te esperar. Os meus sacrifícios, meus medos, meus vícios, hei de te cobrar. Cada ruga que trouxer no rosto, cada verso triste que a dor me ensinar .Cada vez que no meu coração, morrer uma ilusão, hás de me pagar. Toda festa que adiei, tesouros que entreguei, a imensidão do mar. As noites que encarei sem Deus, na cruz do teu adeus, hei de te cobrar. A flor dos meus anos, meus olhos insanos, de te esperar. Os meus sacrifícios, meus medos, meus vícios, hei de te cobrar. Cada ruga que eu trouxer no rosto, cada verso triste que a dor me ensinar. Cada vez que no meu coração morrer uma ilusão, hás de me pagar. Toda festa que adiei, tesouros que entreguei, a imensidão do mar. As noites que encarei sem Deus, na cruz do teu adeus, hei de te cobrar… Lágrima por lágrima.

Autor: Roque Ferreira

Talvez (Caetano Veloso e Tom Veloso)

Talvez pra você eu seja mais um
Pra mim você é o que ninguém foi
Eu vivo a vida com calma
Pensando no amor
Talvez meu olhar que te conquistou
Não tenha mais luz nem tenha mais cor
Mas tantas memórias, histórias
Canções pra compor
Me levam a crer que você
Planeja ficar sem me ver
Mas guarda no fundo a voz
Da vida cantando pra nós
Talvez esta dor um dia fará
Do nosso lugar um forte, um lar
Eu guardo no peito a vontade
E a certeza de amar
Nota

Resolvi aparecer só porque o @tiagoiorc apareceu.

Para quem não tá sabendo da novidade… ele lançou na quinta-feira (11) nova música e novo clipe.

A letra é IMPACTANTE, o clipe ainda mais. Necessário escutar – digo escutar não apenas ouvir – mais de uma vez para entender a mensagem. Seis minutos de tirar o fôlego.

O tema é indispensável para reflexão e discussão, chama atenção para questões que estão presentes em nosso dia a dia. @tiagoiorc expôs suas vulnerabilidades, e é preciso ter coragem para fazê-la. Lembrei do título do livro de Brené Brown, “A coragem de ser imperfeito”, lido recentemente, que fala sobre aceitar nossas vulnerabilidades e ousar ser quem você é.

Um spoiler dessa letra tão impactante👇🏼

[…]
Eu duvidei da minha validade. Na insanidade virtual. 
[…]
Precisamos nos responsabilizar, meus amigos / A gente cria um mundo extremo e opressivo / Diz aí, se não estamos todos loucos / Por um abraço / Que cansaço
[…]
Cuidado com padrões radicais / Cuidado com absurdos  normais / Cuidado com olhar só pro céu / E fechar o olho pro inferno que a gente mesmo é capaz”
[…]