Status

[esperamos]

Hoje, aguardamos ansiosas e ansiosos por uma notificação na tela do celular. Nos obrigaram a permanecer off-line. Tudo parou de repente. Sem aviso prévio. Talvez vocês, assim como eu, pensou ter consumido o pacote de dados antes do prazo, além de reiniciar o celular, acreditando que tudo seria resolvido, não resolveu.

A câmera funcionava. Fotografei o instante da espera. Milésimo de segundo congelado no tempo. Pausei a existência de ser. Me recuso a sucumbir. Sou esta fotografia, a mulher entre o azul, amarelo e vermelho.

“Fotografar, é colocar na mesma linha, a cabeça, o olho e o coração” (Henri Cartier-Bresson).

imagem arquivo pessoal, 2021

Balde de pipocas

Nos dias de filme você era responsável pela pipoca e sal. Eu era responsável pelos copos com refrigerante, pedras de gelo e manteiga derretida na concha. As casquinha odiosas eram quase retiradas uma a uma. Era um ritual. Tua pipoca era a melhor de todas. Você não está aqui e as pipocas já não têm o mesmo sabor. Não acerto na medida do sal. Não há dois copos de refrigerante, nem pedras de gelo e nem manteiga derretida na concha. Fico esperando em vão a tua mão encontrar a minha dentro do balde de pipocas.

Imagem arquivo pessoal