07 de setembro

📣Alerta de textão ☮️

Pensei em ficar em silêncio no dia de hoje, 07 de setembro. Não sou uma crítica política e sei muito pouco sobre o tema, mas o suficiente para me posicionar.

Não tem a menor condição de concordar com o comportamento INSANO, do DESGOVERNANTE do país. Se fosse filme a realidade que vivemos hoje, certamente estaria na sessão de TERROR.

Penso em desistir da luta, mas lembro de todas nossas ancestrais que lutaram, e se estamos aqui hoje foi porque elas não desistiram.

👇🏼Abaixo texto lúcido da @debora_d_diniz , ela sabe o que fala.
.
Hoje é um dia triste. Há muita ansiedade por cada uma de nós. Pelo futuro de nosso país.

Pensemos juntas para que jamais venhamos a desistir de lutar pela democracia.

As cenas de ontem à noite com gente horrível invadindo a Esplanada é de arrancar o sono. A mim, me inquieta mais saber que eles existem e se reconhecem como certos ou justos que mesmo a presença pelas ruas.

Os caminhões do agronegócios e as mulheres indígenas por ali, acampadas.

É gente má. Sei que o vocabulário é quase infantil. Mas há gente má. É toda aquela que não acredita na democracia, que não protege os direitos humanos, que é autoritária.

Essa gente que veste verde e amarelo está ressentida e acuada. Uma combinação de afetos negativos que os fazem o rebanho da maldade.

Quem são eles? O tipo comum que sonha em ter empregadas como gente da família; gente que adora consumir futilidades por que “eu mereço”; gente que odeia as cotas universitárias porque os filhos da elite perderam as vagas; gente que adora os privilégios da herança colonial, mesmo sendo sujeitos em mobilidade econômica. São os que veneram o patriarca e projetam-se nele.

Há uma mistura entre as elites econômicas e raciais deste país e gente em mobilidade social alienada pelo capitalismo para o autoritarismo. Em comum, querem um país mais desigual para que possam ser só eles, os eleitos.

E nós que fazemos? Nos encontramos para pensar, refletir juntas sobre o que vemos e sentimos. Nos mobilizamos politicamente.

Uma das táticas do fascismo é nos alienar pelo permanente estado de medo. Rejeitemos o medo pelo pensamento que se encontra uma na outra.

Nota

Revoltada

Eu NÃO consigo acreditar no que está acontecendo no Brasil. Eu NÃO sei mais o que fazer ou falar. A impressão é que ninguém escuta. Aonde posso reclamar sem correr o risco de sofrer ameças? Aonde posso pedir ajuda sem ser mal interpretada? Será que ainda resta alguma instituição que podemos confiar? Quem pode? Aonde pode? Estou revoltada, indignada, abismada, chocada, revoltada. Vontade de gritar: PORRA, TEM GENTE MORRENDO! Estamos todos doentes, não conseguimos mais dar conta da nossa saúde mental, já ultrapassamos todos os nossos limites. Nega-se tudo: saúde, educação, alimentação. NÃO dá mais, a gente precisa se unir, a gente precisa fazer alguma coisa. CHEGA, PELO AMOR DE DEUS, A GENTE JÁ SOFREU DEMAIS.

Não é uma “gripezinha”

Quantos mais terão que morrer para nos fazer entender que cuidar de si mesmo é também cuidar do outro? Histórias, famílias e sonhos interrompidos bruscamente. Ignorância na mesma proporção que falta de amor. #ficaemcasa

O Brasil tem 50.182 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h deste domingo (21), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde”. Link>>>