Amarelo, azul e branco – Anavitória, Rita Lee

"Ao meu passado / Eu devo o meu saber e a minha ignorância / As minhas necessidades, as minhas relações / A minha cultura e o meu corpo / Que espaço o meu passado deixa para a minha liberdade hoje? /Não sou escrava dele".
Publicidade
Citação

Poema de Lucas Veiga

(Clique para ouvir >>> Anavitória – Barquinho de Papel – MINIDocs® • Ao Vivo em São Paulo)

“Não sinto tua falta.

Não sinto a falta do teu cheiro

de perfume importado

que exportou de mim.

Não sinto falta do teu erre puxado,

nem do teu beijo gosto-de-dente

que morde coração-envenenado.

Não sinto tua falta.

Não sinto.

Nem lembro de você.

Nem da tua respiração ofegante.

Não sinto falta.

Eu sinto ânsia.

Distância.

do teu signo-preto,

do teu silêncio-grito

Sinto ânsia.

E a provoco.

E enfio meus dez dedos

na garganta

pra ver se vomito teu ser

da minha alma.”

(Lucas Veiga)