este texto não será enviado

este texto não será enviado. queria te escrever, mas não devo. pensei em iniciar a escrita dizendo que prefiro me arrepender do que fiz do que pelo que não fiz, justificativa mais que sincera para te encaminhar um e-mail. confessar que ainda te amo estaria no primeiro parágrafo. depois te convidaria para comer uma pizza, tomar um café… jogar conversa fora e dar risadas. sinto falta, a sua. esse texto não será enviado.

clube do brigadeiro gelado

Dois meses atrás, uma amiga me apresentou um brigadeiro gelado que segundo ela: “cura qualquer dor de cotovelo”, cura mesmo. Naquele dia compartilhamos nossas dores, alegrias, medo e conquistas. Retomamos uma amizade que foi construída no período da Universidade. O tempo, a vida e tantas outras obrigações acabam nos afastando de muitas pessoas ao longo da vida. Uma tarde de escuta atenta e acolhedora. Nos divertimos apesar de estarmos passando por uma fase desafiadora no momento, e foi como se o tempo não tivesse passado, ainda éramos aquelas meninas, hoje mulheres, de anos atrás descobrindo o mundo. Amizade é amor puro.

Ontem, apresentei esse mesmo brigadeiro para outra amiga, mais uma tarde de conversa boa, de escuta atenta e acolhedora. Também rimos, falamos de assuntos doídos, sonhos, desejos e medos. Aprendemos muito quando escutamos outra pessoa, mas para que esse aprendizado seja significativo é preciso que haja empatia. Não precisa concorda com tudo, mas respeitar sim. Também nos divertimos apesar de estarmos passando por uma fase desafiadora no momento. Amizade é amor puro.

Acho que vou criar o “Clube do brigadeiro gelado”, um grupo de mulheres, que se baseia na escuta atenta e acolhedora, afinal, quando acolhemos uma mulher acolhemos também nossas ancestrais. É tão bom não se sentir sozinha. Gratidão ao feminino que venho descobrindo em mim. Quem me dera juntar todas numa mesa para compartilharmos nossas histórias, quem sabe um dia… Vou jogar para o Universo. Sigamos juntas.

“Quem tem um amigo tem tudo
Se o poço devorar, ele busca no fundo
É tão dez que junto todo stress é miúdo
É um ponto pra escorar quando foi absurdo.”

Emicida – Quem tem um amigo (tem tudo)

Não fazer sentido nunca fez tanto sentido

A vida me presenteou com uma amiga – que tem um coração que só emana amor – quando o mundo desabou sobre meus ombros. Ela vem acompanhando, de perto, minha história traduzida no título deste blog – de repente solteira. Quando ela fala: “não faz mais sentido”, sei que ultrapassei meu limite de sanidade e rapidamente reavalio “os porquês” nas longas conversas que tenho com ela. Hoje lembrei dessa frase, quando mais uma vez “os porquês” me visitaram e ela não estava ao meu lado para me alertar. Não fazer sentido nunca fez tanto sentido e talvez o caminho seja mesmo não fazer sentido algum. Vida que segue.

Não é uma “gripezinha”

Quantos mais terão que morrer para nos fazer entender que cuidar de si mesmo é também cuidar do outro? Histórias, famílias e sonhos interrompidos bruscamente. Ignorância na mesma proporção que falta de amor. #ficaemcasa

O Brasil tem 50.182 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h deste domingo (21), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde”. Link>>>

Não tem pizza

A “nossa” pizzaria deixou de ser “nossa”. Faltará um pedido hoje. Não pediremos pizza para comemorar mais um doze. Não existirá registro do nosso pedido no sistema. A pizza preferida não irá ao forno. Não teremos receio do sabor vir trocado. O delivery não fará nossa rota . Não terá mostarda, talheres, copos e pratos. Não terá beijo nem abraço apertado. Há falta, lágrimas e saudade. Hoje não tem pizza.