Nota

do instagram

🐛🦋
Publicidade
Imagem

Amadurecer

perder as folhas

Ainda assim é belo. Secar, perder as folhas, descolorir. O processo de amadurecimento é devagar. Antes é preciso ser semente. Crescer contra o peso da gravidade requer força.

Amadurecer é solitário. A maturação só chega no tempo certo, nem antes nem depois. Enfrentamos chuvas, pragas e secas. Vida ansiando pausa.

Reconhecer nossos descuidos nos faz humanos. Aceitar nossas falhas nos faz humildes. Se perdoar é o alicerce para nosso crescimento. No período certo a gente floresce. Ter folhas que dançam ao soprar dos ventos.

texto meu 📷 @luccienemedeiros

na madrugada

Me derramei na madrugada. Tudo que estava contido se rompeu com uma força imensa, a água salgada ocupou todos espaços vazios. Me abracei e encolhi. Choro de dor. Enquanto procurava entender a tempestade que chegou sem aviso, implorei para o Universo enviar um sinal. Dormi depois de tomar o remédio. Apaguei. Acordei querendo colo, desejei que alguém me acolhesse e dissesse que vai ficar tudo bem. Consegui conter a represa, só não sei até quando. Ser forte o tempo todo cansa.

sem formalidade

Desde ontem sinto vontade de escrever – um texto sentimental – apenas digitar as palavras a medida que elas vêm saindo, sem me preocupar com as regras gramaticais. Construir frases sem formalidades, derramar tudo que vem de dentro de mim. Minha alma tem buscado se (re)conectar com o genuíno do sentir – o amor – no meio desse caos que estamos enfrentando. Digo que está difícil, mas minha amiga me aconselha dizer que é desafiador – o desafio faz parte da caminhada – e quando somos desafiados nos sentimos mais fortes. Acho que o texto sobre sentimentos ficará para outro momento, hoje não consegui me derramar.

Status

Um dia após o outro – Tiago Iorc

Pra começar
Cada coisa em seu lugar
E nada como um dia após o outro
Por que apressar?
Se nao sabe onde chegar
Correr em vão se o caminho é longo
Quem se soltar, da vida vai gostar
E a vida vai gostar de volta em dobro
E se tropeçar
Do chão não vai passar
Quem sete vezes cai, levanta oito
Quem julga saber
E esquece de aprender
Coitado de quem se interessa pouco
E quando chorar
Tristeza pra lavar
Num ombro cai metade do sufoco
O novo virá
Pra re-harmonizar
A terra, o ar, a água e o fogo
E sem se queixar
As peças vão voltar
Pra mesma caixa no final do jogo
Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro
O tempo dirá (o tempo dirá)
O tempo é que dirá
E nada como um dia após o outro
Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro
O tempo dirá (o tempo dirá)
O tempo é que dirá
E nada como um dia após
E nada como um dia após o outro
E nada como um dia após o outro
e nada como um dia após o outro