Derretida

Neste momento em algum lugar, encontra-se minha alma. Aqui, tudo é vazio e silêncio. Os carros já não congestionam a rua. Bela criatura que criastes. Linda flor do campo. O colorido mudou de cor. Sozinha no quarto brinca, a menina, feita de neve. Nasce o sol. Brecha na janela. Raio de luz ultrapassa o vidro. Tudo se ilumina. Derrete a menina.

texto escrito em 15 de abril de 2007

Publicidade

Um comentário sobre “Derretida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s