Não é uma “gripezinha”

Quantos mais terão que morrer para nos fazer entender que cuidar de si mesmo é também cuidar do outro? Histórias, famílias e sonhos interrompidos bruscamente. Ignorância na mesma proporção que falta de amor. #ficaemcasa

O Brasil tem 50.182 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h deste domingo (21), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde”. Link>>>

4 comentários sobre “Não é uma “gripezinha”

  1. VEM comigo! disse:

    Quem se compadeceu dessa situação, mostrou um gesto desde o início de humanidade, porque soube sentir a dor do outro. Compreendeu que cada pessoa que ” se foi”, deixou um vazio na vida de quem ficou.

    […]

    Vale ressaltar também que, antes de mais nada, há uma relação de sentimento de perda. Ninguém recupera afeto e carinho perdido. Por outro lado, digo diante de toda essa tragédia, se percebeu atitudes vergonhosas por parte de ” graduados” dando aula de ignorância em meio a (dor, a sensação de impotência) de quem nem direto teve de velar, uma mãe, irmão, pai, etc. Você entende o custo de tudo isso para todos nós?

    Marii Freire.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s