Status

Um dia após o outro – Tiago Iorc

Pra começar
Cada coisa em seu lugar
E nada como um dia após o outro
Por que apressar?
Se nao sabe onde chegar
Correr em vão se o caminho é longo
Quem se soltar, da vida vai gostar
E a vida vai gostar de volta em dobro
E se tropeçar
Do chão não vai passar
Quem sete vezes cai, levanta oito
Quem julga saber
E esquece de aprender
Coitado de quem se interessa pouco
E quando chorar
Tristeza pra lavar
Num ombro cai metade do sufoco
O novo virá
Pra re-harmonizar
A terra, o ar, a água e o fogo
E sem se queixar
As peças vão voltar
Pra mesma caixa no final do jogo
Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro
O tempo dirá (o tempo dirá)
O tempo é que dirá
E nada como um dia após o outro
Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro
O tempo dirá (o tempo dirá)
O tempo é que dirá
E nada como um dia após
E nada como um dia após o outro
E nada como um dia após o outro
e nada como um dia após o outro

Nota

Maturidade

Como eu gosto de conversar com você. Numa das nossas conversas falei: “quando estamos na escola sentimos que há conteúdo demais para aprender, é muita informação para assimilar”. Você concordou: “para aquela idade, era mesmo” e continuou: “não tem como entender certas coisas naquela idade, só depois que vem a maturidade mesmo”. Concordei com suas afirmações. Nunca havia considerado o aprendizado na escola por esse viés. E é exatamente assim na vida, tomamos decisões e agimos de acordo com o que temos no momento. O meio, a idade, o momento político, a Lua, o clima… tudo é instante. A maturidade só vem com o tempo vivido – todos os instantes – a nós, cabe seguir aprendendo e se orgulhar por todos os instantes que fizeram com que chegássemos até aqui.